Estradas do Litoral Sul

10

abr
2018

Um guia pelas praias e estradas do litoral sul

Posted By : Redação/ 156 0

Aqueles que conhecem bem o estado de São Paulo podem confirmar: o Litoral Sul também é um destino e tanto! Escutamos falar das pequenas e agitadas praias do Litoral Norte do estado de São Paulo e acabamos  nos esquecendo do Guarujá, Peruíbe, Cananéia, o que pode ser um erro crasso. Esse nosso pequeno guia, mas certeiro,  colocará o sul em sua agenda de planos para um futuro próximo.

Direção

Guarujá pode ser considerada a primeira cidade no Litoral Sul e, se você for de São Paulo, acho muito difícil que nunca tenha dado uma passada, nem que fosse pra vivenciar um final de semana na Praia da Enseada ou Pitangueiras, as mais conhecidas na Ilha de Santo Amaro (Guarú). A Praia do Tombo e a Praia Preta são menores, a segunda bem escondida, mas valem ainda mais a passagem.

Saindo de lá, através da balsa, chegamos a Santos, com seus mais de oito quilômetros de extensão de longa e batida faixa de areia. A cidade, por ser a mais desenvolvida do litoral paulista, tem um apelo diferente, atraindo outro tipo de público, não necessariamente aquele que só quer saber de sol e sossego na praia. Aos que chegam, podem escolher do Canal 6 ao 1, com pouca diferença entre eles.

São Vicente entra no mesmo pacote, até por fazer parte da mesma ilha que Santos, com a praia de Itararé seguindo o trajeto deixado pela de Santos. Não tem como errar, a avenida da praia é a mesma para ambas as cidades. A do Gonzaguinha é uma opção menor, com bom movimento nos finais de semana e feriados.

A partir de Praia Grande, começamos nossa jornada em direção ao estado do Paraná, também voltamos para aquela atmosfera mais praiana, mais horizontal, sem tantos prédios, seguindo sempre o mar, mais precisamente a Rodovia Gov. Padre Manoel da Nobrega\Rod. Mário Covas (chame como quiser).

Podemos muito bem encostar na praia do Canto do Forte, em Praia Grande, para um excepcional nascer do sol, assim como na praia de Mongaguámou na Praia do Sonho ou Suarão, em Itanhaém. Depois de um breve passeio por essas cidades, fica fácil perceber que elas não se diferenciam muito.

O acesso a todas elas é muito fácil, basta seguir pela Padre Manoel da Nóbrega e entrar quando chegar no bairro. A dica é procurar pelas casas de veraneio nessas cidades, já que os preços compensam e muito, principalmente se compararmos com as praias mais movimentadas no Litoral Norte.

A partir de Peruíbe, começamos a adentrar mais uma vez a Mata Atlântica e a região menos urbanizada do Estado. Antes disso, faça uma visita à cidade, dando preferência às praias e trilhas que você encontra na morro do Guaraú, finalizando o roteiro em Barra do Una, uma verdadeira comunidade de pescadores em um cenário paradisíaco, com algumas opções de hospedagem e camping. 

Mata adentro

Depois desse stop, chegou a hora de entrar de verdade (abra um mapa para ajudar na visualização). Passamos por Itariri, Pedro de Toledo, Registro, tudo para chegar em Iguape. A Praia da Juréia, e todo o entorno, é área preservada, intocada, verdadeiro templo da natureza.

A Ilha Comprida, e lá no final, Cananéia, faz parte de uma região verdadeiramente reservada do Estado. Quando decidir ir, separe ao menos uma semaninha, já que o que não falta são cachoeiras, trilhas, crepúsculos deslumbrantes. Se você quer levar a sério aquela história de “ir para o meio do mato”, já sabe exatamente para onde se dirigir.

Leave your comment

Please enter comment.
Please enter your name.
Please enter your email address.
Please enter a valid email address.